google-site-verification=aBKq9w_3N0XA4_HVszxbG2XoZSXV8tnvg1ggROlmDVE G-1ND47R3WN7 AW-610993973 G-0CWCQXJYR1
top of page

"The Long and the Short of It" - Branding!

"The long and the short of it" é uma expressão idiomática inglesa que significa "a essência da questão" ou "o ponto principal".

No contexto das estratégias de comunicação das marcas e do desenvolvimento do branding, "the long and the short of it" é o que diferencia uma marca das outras.

É o que a torna única, memorável e valiosa para os consumidores.



O que contribui?


Há muitos fatores que podem contribuir para o "the long and the short of it" de uma marca, mas alguns dos mais importantes são:

  • A missão e os valores da marca: o que a marca acredita? O que ela está tentando alcançar?

  • A personalidade da marca: como a marca se comunica? Como ela quer ser percebida pelos consumidores?

  • O posicionamento da marca: onde a marca se posiciona no mercado? Que problemas ela resolve?

  • A identidade visual da marca: o logotipo, a tipografia, as cores, as imagens e os outros elementos visuais que representam a marca.

  • A experiência da marca: como os consumidores interagem com a marca? Que tipo de experiência eles têm?

Quando todos estes fatores estão alinhados, criam uma marca forte e coesa que é capaz de se conectar com os consumidores em um nível emocional.

Uma marca que tem "the long and the short of it" é mais propensa a ser bem-sucedida no mercado, pois tem uma identidade única e memorável que a diferencia das outras marcas.


Aqui estão alguns exemplos de marcas que têm "the long and the short of it":

  • Apple: a missão da Apple é "desenvolver produtos inovadores que ajudem as pessoas a serem mais produtivas e criativas". A personalidade da Apple é elegante, minimalista e sofisticada. A Apple posiciona-se como uma marca de produtos de alta qualidade que são fáceis de usar. A identidade visual da Apple é simples e elegante, com o logotipo da maçã mordida sendo um dos logotipos mais reconhecidos do mundo. A experiência da Apple é de luxo e personalizada, com os consumidores a poderem escolher entre uma variedade de produtos e serviços para atender às suas necessidades.

  • Nike: a missão da Nike é "inspirar e capacitar todos os atletas do mundo". A personalidade da Nike é confiante, positiva e ambiciosa. A Nike posiciona-se como uma marca desportiva que ajuda as pessoas a alcançar os seus objetivos. A identidade visual da Nike é moderna e dinâmica, com o logotipo Swoosh sendo um dos logotipos mais icónicos do mundo. A experiência da Nike é desportiva e envolvente, com os consumidores a poderem participar numa variedade de actividades desportivas e a conectar-se com outros atletas.

  • Coca-Cola: a missão da Coca-Cola é "satisfazer a sede do mundo e criar momentos de felicidade". A personalidade da Coca-Cola é amigável, divertida e universal. A Coca-Cola posiciona-se como uma marca de bebidas refrescantes que são apreciadas por pessoas de todas as idades. A identidade visual da Coca-Cola é clássica e icónica, com o logotipo da garrafa sendo um dos logotipos mais conhecidos do mundo. A experiência da Coca-Cola é refrescante e divertida, com os consumidores a poderem desfrutar de uma Coca-Cola em qualquer lugar e em qualquer altura.

Estes são apenas alguns exemplos de marcas que têm "the long and the short of it".

Se está a tentar criar uma marca forte e coesa, certifique-se de ter em conta todos os fatores que contribuem para o "the long and the short of it".

Com um pouco de esforço, é possível criar uma marca que é única, memorável e valiosa para os consumidores.

Quando todos estes fatores estão alinhados, criam uma marca forte e coesa que é capaz de conectar-se com os consumidores a um nível emocional. Uma marca que tem "the long and the short of it" é mais propensa a ser bem-sucedida no mercado, pois tem uma identidade única e memorável que a diferencia das outras marcas.



A obra que tem por base o "The long and the short of it"


A obra "The long and the short of it" de Binet e Fields é um estudo abrangente sobre a eficácia do marketing.

Os autores analisam uma grande quantidade de dados de campanhas de marketing e concluem que há dois tipos principais de comunicação de marketing:

  • Comunicação de curto prazo: comunicação que tem como objetivo gerar vendas imediatas.

  • Comunicação de longo prazo: comunicação que tem como objetivo construir a marca e gerar vendas no longo prazo.

Binet e Fields afirmam que a comunicação de longo prazo é mais eficaz do que a comunicação de curto prazo.

Eles baseiam esta afirmação em dois argumentos principais:

  • A comunicação de longo prazo gera mais vendas no longo prazo.

  • A comunicação de longo prazo é mais eficaz em construir a marca.

A comunicação de longo prazo gera mais vendas no longo prazo porque ajuda a construir a confiança e a lealdade dos consumidores.

Quando os consumidores têm confiança e lealdade a uma marca, eles são mais propensos a comprar seus produtos e serviços, mesmo quando não há uma promoção ou desconto.


A comunicação de longo prazo também é mais eficaz em construir a marca porque ela ajuda a criar uma conexão emocional com os consumidores. Quando os consumidores se conectam emocionalmente com uma marca, eles são mais propensos a se lembrar dela e a falar bem dela para os outros.



Os benefícios superam a espera.


Em conclusão, "the long and the short of it" é um conceito importante para as marcas que desejam ser bem-sucedidas no mercado.


As marcas que têm uma missão e valores claros, uma personalidade forte, um posicionamento bem definido, uma identidade visual atraente e uma experiência de marca positiva são mais propensas a se conectar com os consumidores a um nível emocional e a gerar vendas no longo prazo.


Os benefícios e a rentabilidade dos investimentos, mesmo que demorem mais a serem reportados (ROAS), estes são mais eficientes e mais duradouros.

E parece-nos que quase nenhuma marca surge com o intuito de estar por cá só durante os saldos ou uma qualquer "friday"!

12 views0 comments

Comments


bottom of page